Casa do Gesso
Endometriose

Dicas da Drª Ruth Pires fala sobre Endometriose

A Fisioterapia Pélvica possui hoje, grande atuação na diminuição e prevenção dos sintomas da Endometriose.

Saúde Pélvica Piauí

Saúde Pélvica PiauíTudo sobre a saúde pélvica, com a Drª Ruth Pires.

28/08/2018 11h17Atualizado há 2 anos
Por:
2.291

A Endometriose é uma doença caracterizada pela presença do endométrio (tecido que reveste o interior do útero) fora da cavidade uterina, ou seja, em outros órgãos da pelve: trompas, ovários, intestinos e bexiga.

Todos os meses, o endométrio fica mais espesso para que um óvulo fecundado possa se implantar nele.

Entre os sintomas mais comuns estão: Cólicas menstruais intensas e dor durante a menstruação; dor pré-menstrual; dor durante as relações sexuais; dor difusa ou crônica na região pélvica; fadiga crônica e exaustão; sangramento menstrual intenso ou irregular; alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação; dificuldade para engravidar e infertilidade.

Dois tipos de tratamento podem ser usados para combater as dores da endometriose: medicamentos ou cirurgia.
A Fisioterapia Pélvica possui hoje, grande atuação na diminuição e prevenção dos sintomas da Endometriose. Ela não tem poder curativo no tratamento da endometriose, no entanto, pode minimizar os sinais e sintomas apresentados (cólicas menstruais, tensão muscular e constante fadiga), melhorando sua qualidade de vida.
O objetivos da Fisioterapia Pélvica são: Minimizar a dor; Desfazer o ciclo “tensão-dor-tensão”; Ajudar a lidar com a dor; Relaxar a musculatura da pelve; Melhorar a mobilidade pélvica e a percepção corporal; Reduzir posturas antálgicas (postura adotada com o intuito de reduzir a dor); Prevenir incapacidades; Prevenir contraturas musculares; Melhorar a resposta imunológica da mulher; Aumentar a disposição física pela resposta cardiorrespiratória; Restaurar as funções desejadas pela paciente.
Os recursos que utilizamos são: Eletroterapia; Cinesioterapia (exercícios direcionados à elevação da liberação de endorfinas); Exercícios aeróbicos; Massagem; Terapia manual; Terapias posturais; Crioterapia e Termoterapia;
Se você sofre com esses tipos de sintomas, procure seu ginecologista e investique essas dores, caso precise de Fisioterapia Pélvica, estamos à disposição. Lembre-se: Autoconhecimento liberta! Até a próxima.